Graça Soberana

CENTRADOS NO EVANGELHO: reflexões cristocêntricas sobre a graça e as insondáveis riquezas do evangelho na vida de um desprezível pecador

Poemas: Um pecador buscando a Cristo crucificado [Gregório de Matos Guerra]

Gregório de Matos Guerra (1623-1696) mais uma vez nos presenteia com um soneto em que se vê tão vividamente o Evangelho. Sendo Boa-Notícia, Boa-Nova, ele só o pode ser se compreedemos as más notícias do nosso estado de penúria e miséria no pecado. E contra esse fundo negro que o Evangelho cintila sua mensagem poderosa.

Um pecador buscando a Cristo crucificado

Ofendi-vos, meu Deus, é bem verdade,

verdade é, Senhor, que hei delinqüido,

delinqüido vos tenho, e ofendido,

ofendido vos tem minha maldade

Maldade que encaminha a vaidade,

vaidade que todo me há vencido,

vencido quero ver-me arrependido,

arrependido a tanta enormidade.

Arrependido estou de coração,

de coração vos busco, dai-me abraços,

abraços, que me rendem vossa luz.

Luz, que claro me mostra a salvação,

a salvação pretendeo em tais abraços,

misericórdia, amor, Jesus, Jesus!

Mas não é possível se reconhecer pecador dessa forma e se render à cruz sem o poder regenerador, vivificador, transformador do Espírito que por meio da graça nos chama ao Pai e nos capacita para ouvir-lhe a voz e enxergar primeiro o nosso estado e depois a sua grande Salvação! Não é o que Paulo deixa resgistrado na carta  a Tito? Lembra-se?

Mas quando, da parte de Deus, nosso Salvador, se manifestaram a bondade e o amor pelos homens, não por causa de as de justiça por nós praticados, mas devido a sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerados e renovador do Espírito Santo que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador. Ele o fez a fim de quejustificados por sua graça, nos tornemos seus herdeiros, tendo a esperança da vida eterna. (Tt 3.4-7)

E aos efésios:

Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que viem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira. Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões – pela graça sois salvos. Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus, para mostrar nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês foram salvos pela graça, por meio da fé, e to não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. (Ef 2.1-9)

Não se esqueça! Todo o poder para salvá-lo de você mesmo e da ira do próprio Deus contra o seu pecado, está naquela cruz sangrenta. Não há atalhos! Creia, confie, renda-se! E, se você já é justificado pelo sangue da cruz, não se esqueça: é somente o sangue que pode santificá-lo. O sangue da cruz, que é o evangelho em sua essência, a obra expiatória, substitutiva, que significa o superabundar da graça em meio à abundância dos seus pecados. Não se fie em nada mais, em ninguém mais, nem em você, nem nas suas obras, nem nas instituições. Tudo é falido! Somente a cruz se mantém salvadora e santificadora.

O poeta nos lembra também que não há evangelho sem arrependimento e fé. A fé, como vimos acima, é gerada por Deus. O arrependimento, não menos!! Se pregaram a você um evangelho sem custo, sem entrega, sem renúncia, sem arrependimento, saiba que você precisa neste momento parar tudo em sua vida, examinar seu coração, esquadrinhar seus caminhos, pedir que o Senhor lhe mostre sua real condição de pecador, que o transforme de dentro para fora e gere em você uma nova natureza. (Isso quando você perceber a feiúra de seu pecado, e que seu pecado é mais profundo do que possa imaginar…) E saiba: não somente você precisa se arrepender da velha vida e aceitá-lo hoje, mas você deverá continuamente, em sua caminhada de fé, contar com a graça transformadora, santificadora, para levar uma vida inteira de fé e arrependimento.

É pelos frutos de transformação que se conhecem os verdadeiros filhos do Rei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 22 de outubro de 2008 por em Graça soberana.
%d blogueiros gostam disto: