Graça Soberana

CENTRADOS NO EVANGELHO: reflexões cristocêntricas sobre a graça e as insondáveis riquezas do evangelho na vida de um desprezível pecador

Citações: Desejo [David Powlison]

“Às vezes, o próprio objeto de desejo é mal: p. ex., matar alguém, roubar, controlar o negócio da cocaína na Filadélfia. Muitas vezes, porém, o objeto de desejo é bom, e o mal reside no fato de esse desejo estar reinando como senhor. Nossa vontade toma o lugar da de Deus na determinação de como devemos viver […] Desejos naturais (por qualquer coisa boa) tornam-se desmedidos e nos escravizam. Fomos feitos para ser governados por paixões e desejos santos. Os desejos naturais por coisas boas devem existir subordinados ao nosso desejo de agradar ao Doador dos dons. O fato de que o mal reside no estado de dominação do desejo, e não no objeto em si, é em geral o que faz toda a diferença no aconselhamento. Considere este exemplo. Uma mulher comete adultério, e depois se arrepende. Ela e o marido reconstroem o casamento, penosamente, pacientemente. Oito meses mais tarde o homem se acha de novo assaltado por suspeitas sutis. A esposa percebe isso e sente-se como se estivesse sob a vigilância do FBI. O marido lamenta as suspeitas que nutre, uma vez não tem nenhuma razão objetiva para suspeitar. ‘Eu lhe perdoei. Reconstruímos nosso casamento. Nunca nos comunicamos tão bem quanto agora. Por que ainda vivo nessa desconfiança?’ O que finalmente se percebe é que ele está disposto a perdoar o passado, mas está tentando controlar o futuro. Seu desejo pode ser declarado desta maneira: ‘Quero garantir que a traição nunca, jamais aconteça outra vez.’ A própria intensidade de seu desejo começa a envenenar o relacionamento; coloca-o na posição de continuamente avaliar e julgar sua esposa, em vez de amá-la. O que ele quer não pode ser garantido deste lado de céu. Ele percebe isso, e enxerga seu desejo desmedido de assegurar o futuro. Mas explode: ‘Que há de errado em querer que minha esposa me ame? Que há de errado em querer que ela permaneça fiel ao nosso casamento?’ É aqui que essa verdade fica tão doce. Nada há de errado com o objeto do desejo; tudo está errado quando ele governa sua vida. O processo de restaurar aquele casamento foi longo, à medida que o marido aprendeu a lição que seu Pastor tinha para ele.” (David Powlison, cit. C. J. Mahaney em sua mensagem The idol factory [A fábrica de ídolos].)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 6 de setembro de 2008 por em Graça soberana.
%d blogueiros gostam disto: