Graça Soberana

CENTRADOS NO EVANGELHO: reflexões cristocêntricas sobre a graça e as insondáveis riquezas do evangelho na vida de um desprezível pecador

My funny “Valentine”!

Terça passada comemoramos aqui o Dia de Valentine, o quase equivalente do nosso Dia dos Namorados, comemorado no Brasil no dia 12 de junho a cada ano. O diferencial do Valentine é que não se restringe aos namorados (e casados), mas é uma comemoração também de amigos. É uma festa que celebra o amor e a amizade. Não só Marcia, minha mulher, e eu trocamos presentes, mas também nossos filhos ganharam presentinhos e levaram uma lembrancinha cada um deles para todos os coleguinhas de classe.

É por ocasião desta semana romântica em solo americano, que eu deixo aqui uma nota de gratidão ao meu doce amor, minha Marcinha, minha Funny Valentine, de fato o amor da minha vida, a amiga de cada hora e a alegria dos meus dias! Má, eu te amo!

Minha querida e amada Marcia, espero hoje poder te fazer recordar de como chegamos até este dia. Em primeiríssimo lugar, a razão de termos deixado tudo para trás para seguir no encalço de uma experiência no seminário aqui nos Estados Unidos repousa em Deus. Ele é o iniciador e sustentador de todas as coisas. Ele é quem iniciou a boa obra em nossa vida desde os tenros dias de nossa infância. Ele nos carregou no colo nesses últimos meses. Doces meses!
Mas Deus usa seus instrumentos. Ele usou nosso amigo Mike Davis, nossa querida Renata Costa, nosso irmão John Anderson, bem como outros numa sucessão de acontecimentos que simplesmente me deixam sem palavras sempre que paro para ponderar a respeito deles. E Deus fez brotar em meu coração o que na ocasião parecia um desejo sem sentido, algo que eu simplesmente não podia explicar. Junto com aquele estranho desejo, porém – que era uma renovada forma de nos mostrar os tratamentos de Deus em nossa vida de maneiras que poderiam resultar num total redirecionamento -, experimentei temor e tremi diante da idéia de dar um passo em falso que exporia você e nosso filhos a riscos irrecuperáveis.

Foi exatamento quando Deus me visitou, após você ter correspondido a mim e às possibilidades que tínhamos diante de nós com intensa paixão, com uma visão em perspectiva, mais ampla e mais precisa do futuro, com um santo impulso de seguir os direcionamentos do Espírito, com um anelo profundo por Deus e por uma igreja bíblica, com uma preocupação santa por nosso relacionamento com o Senhor, com total entrega, com bravura e coragem, com garra e determinação, com uma bem-vinda insistência pelo que já era – como você firmemente cria e podia enxergar mesmo mais claramente que eu – uma realidade nos planos de Deus. Recebi tudo isso de você enquanto eu arrazoava, mensurava, calculava, considerava so riscos, preparava-me para qualquer possível fracasso, buscava segurança, pedia a observação de outros homens a minha volta (todos os quais foram unânimes junto com você, contra mim!).

Hoje aprendi que tudo isso foi motivado pelo nosso maravilhoso Deus: tratava-se tudo isso de evidências da estonteante graça presente em sua vida para me ajudar a ver o que minha razão e busca de conforto estavam tentando impedir. Deus sabia ainda melhor que você, melhor que eu, quão desesperadamente eu precisava vir aqui e ser renovado e dirigido por seu Espírito.

Mas você foi o principal instrumento – disso não tenho dúvida. E não poderia ser diferente… já que, desde o primeiro dia ao seu lado, Deus a colocou em minha vida para me conceder novos começos, para me recuperar e me reconstruir de muitas maneiras, para me encher com o frescor da vida, o que experimento a cada nova manhã a seu lado, com renovada alegria e nova esperança.

Obrigado por dizer “não” aos bens materiais. Obrigado por não amar os confortos e as posses mais que o Senhor e nossa família. Obrigado por ouvir com ouvidos de fé a descrição que fiz do meu espantoso encontro com Sovereign Grace [Graça Soberana, grupo de igrejas a que estamos ligados hoje]. Obrigado por sempre ter estado pronta para o Senhor fazer na sua vida o que ele desejava fazer.

Obrigado por não ter considerado o custo de trazer nossos filhos e de cuidar deles em meio ao que poderia até mesmo ser um traumático processo de mudança. O que ocorreu, no entando, foi justamente o contrário, pela graça de Deus! E obrigado pela forma em que você abraçou cada novo ensino que estávamos recebendo, buscando com alegria aplicá-los a nossa nova situação, mesmo quando eu não estava por perto.

Obrigado pela disposição de se abrir em outro idioma. Obrigado pela fé de que nossos filhos cresceriam e logo se comunicariam com as pessoas de modo natural. Obrigado por nunca, jamais ter se arrependido de estar aqui, nem jamais ter reclamado de nada, sempre manifestando a mim e a todos sua gratidão pelo fato de estar sendo revificada por Deus.

Por estarmos tão integrados rumo aos mesmos objetivos e sob o impacto dos mesmos atos de Deus na mesma intensidade, estou cheio de fé de que Deus nos usará para servir outras vidas assim como fomos alvo de grandes bênçãos em nossa breve mas enriquecedora estada aqui. Porque vejo mudanças em você tanto quanto em mim, assim como em nossos filhos, estou repleto de regozijo e esperança de um futuro maravilhoso nas mãos de Deus.

Milhões, bilhões, trilhões de obrigados por ser exatamente o que é para mim e para nossos preciosos filhos!

Minhas vitórias são suas vitórias; suas vitórias são as minhas também. E nosso grande triunfo não é outro senão a inefável cruz de nosso precioso Senhor e Salvador!

Eu a amo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 15 de fevereiro de 2006 por em Casamento centrado no evangelho.
%d blogueiros gostam disto: